quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Regras básicas para se trabalhar com projetos

Se você procura orientações para seu Projeto, leia o texto abaixo publicado no Jornal Virutal PROFISSÃO MESTRE.


Regras básicas para se trabalhar com projetos

Alguns de nossos leitores têm solicitado direcionamentos para elaborar e desenvolver projetos. Primeiramente, temos de definir com clareza o que entendemos por projeto, campanha e processos.

Uma campanha lida com o esforço para se conseguir alguma coisa, isto é, tem-se um prazo e uma meta única que, após atingidos - ou não - a finalizam. Já o processo pode ser definido como um conjunto de ações coordenadas, as quais instituem procedimentos regulares de uma escola e o projeto é um processo intencional, um plano de ações, o qual exige um envolvimento individual e social do aluno nas atividades desenvolvidas, sob a coordenação de um professor, com tempo de elaboração, operacionalização e término predefinido.

Os tópicos propostos abaixo visam orientar o professor para um trabalho mais dinâmico e interativo em sala de aula.

Em que consiste um projeto escolar?

O trabalho com projetos tem a intenção de fazer com que o aluno, ao desenvolver suas atividades, além de estar construindo seus conhecimentos, mostre um produto final resultante dessas ações. Este trabalho visa favorecer o desenvolvimento da autonomia e da autodisciplina em situações apresentadas, tornando o aluno sujeito do seu próprio conhecimento com espírito crítico, empreendedor e inovador.

Sua função também é tornar a aprendizagem ativa, interessante, real e atrativa para o estudante, transportando a educação para um plano, ao mesmo tempo, significativo e agradável. Dentro dessa perspectiva, os conteúdos teóricos e abstratos deixam de ser um fim em si mesmo e passam a ser um meio para a formação de uma realidade crítica e dinâmica do aluno.

Fases do projeto

1. Intenção. Quando se pensa nos objetivos educacionais envolvidos e nas necessidades de aprendizagem, trabalha-se com a escolha do tema e a identificação do nível de conhecimento e das hipóteses. Aqui se define o que será trabalhado.

2. Preparação. Montam-se textos e buscam-se meios para o levantamento de atividades de participação ativa e comprometida com a coleta do material bibliográfico, ou outro necessário.

3. Execução. Equipes são organizadas e, a partir disso, são distribuídas as responsabilidades, tarefas, para a execução propriamente dita do que foi planejado.

4. Apreciação. Momento em que se processa a avaliação do trabalho realizado e sua realimentação com informações novas, questões esclarecidas, conclusões construídas e o crescimento evidenciado pelos alunos durante a realização do projeto.

Organização

Organizar um projeto consiste em, essencialmente, destacar:

A atividade dirigida para uma meta bem definida. Ao final do projeto, o resultado deve ser evidente, concreto, materializado ou apresentado em mudança de comportamento.

Um fim específico. Quanto menos amplo o tema, maiores as possibilidades de êxito.

A responsabilidade. O projeto é uma tarefa determinada pelos alunos, desta maneira o comprometimento torna-se muito maior.

Uma avaliação contínua. Para atingir a meta, os meios devem ser alterados sempre que se identificar essa necessidade.

Dados significativos. A caracterização do projeto é o tratamento dado a esse tema e não sua origem, ou seja, o que o aluno é capaz de fazer com os dados coletados, a fim de torná-los significativos.

Resultados criativos e interessantes. Para obtê-los, o trabalho deverá ser desenvolvido através de atividades ricas e variadas.

Diretrizes

Como alguns passos devem ser respeitados, seguem sugestões:

1. Escolha do problema.

2. Planejamento.

3. Organização de equipes.

4. Execução das tarefas.

5. Readequação do tempo - quando necessário - para o cumprimento das tarefas.

6. Apresentação de relatórios do que já foi cumprido.

7. Divulgação em exposições, palestras a novas turmas, confecção de livro, relatórios e outros.

8. Apreciação final com avaliação do projeto ou questionário sobre ele.

Vantagens pedagógicas

* Leva os alunos à pesquisa e proporciona atividade intelectual extensa.

* Trabalha conteúdos "vivos".

* Segue o princípio da ação organizada para se atingir o fim.

* Possibilita a aprendizagem real, ativa, interessante e atrativa.

* Induz à prática funcional e integradora.

* Estimula o planejamento e a execução com recursos próprios dos alunos.

Limitação

O trabalho do professor deve acontecer no sentido de orientar, caso contrário, existe o perigo da excessiva interferência de sua autoridade. Quando preocupado com os conteúdos programáticos, o educador chega a transformar o projeto em uma coordenação estereotipada de lições em torno de um tema, às vezes de pouco interesse aos alunos.

Algumas regras básicas são importantes para fazer com que seu aluno tome ciência da importância do trabalho desenvolvido e se integre ao processo:

1. Procure iniciar suas atividades sempre no horário, assim, vão se criando hábitos também no aluno.

2. Cumpra sempre as atividades propostas, a não ser que surja algum imprevisto. Isto também deve ser repassado ao aluno para que o mesmo possa ajudar a reprogramar a atividade e desejar que haja sucesso em seu desenvolvimento.

3. Compartilhe suas idéias para que o aluno também possa contribuir na melhoria da atividade.

4. Ponha ordem na sala ou trabalhe com regras para que sejam criados o respeito às individualidades e às diferenças.

5. Procure atender a todos sempre que um expõe seu ponto de vista, falando um por vez. Assim, você ajuda a manter a auto-estima de todos.

6. Procure tratar a todos de maneira igual, desta forma você também será respeitado e benquisto.

Seu projeto será um sucesso, se você:

1. Trabalhar sempre com regras.

2. Estabelecer objetivos a serem atingidos.

3. Realimentar o processo.

4. Compartilhar os resultados obtidos.

5. Rever os erros de percurso para corrigi-los.

6. Projetar os passos futuros.

7. Construir o processo junto com os alunos.

8. Orientar o estudante quando houver dificuldades.

JORNAL VIRTUAL PROFISSĂO MESTRE

Profissăo Mestre – Ano 7 Nº105 – 20/02/2009


Nenhum comentário: